Como o crescimento das buscas por voz vai impactar o SEO?

O crescimento constante do uso de dispositivos móveis para acesso à internet tem mudado a forma como as pessoas utilizam os buscadores. Você já deve saber que é possível realizar pesquisas utilizando a própria voz, sem precisar digitar palavras-chave, certo? Mas já imaginou as consequências disso no site da sua empresa?

 

Neste artigo abordaremos como o crescimento das buscas por voz pode impactar às estratégias de marketing e produção de conteúdo para a web. Acompanhe!

 

O Google e as buscas por voz

Além de clicar no ícone do microfone em celulares para fazer uma pesquisa sem digitar, usuários podem, da mesma forma, buscar em navegadores, como o Google Chrome. Existem ainda assistentes pessoais, como o Siri (iOS) e Cortana (Windows), que identificam comandos por voz e ajudam a realizar pesquisas na internet.

 

Esse tipo de busca tem sido incentivado por algumas empresas que lançaram dispositivos nos quais a principal interface com o usuário é a fala. São os casos do Amazon Echo e Google Home. Esse último consegue responder à pergunta de acordo com o resultado de uma página da web, indicar a fonte e enviar um link.

 

O funcionamento das buscas por voz

Em 2013 o Google lançou uma atualização, que foi apelidada de Hummingbird, trazendo melhorias de desempenho, que incluem essas pesquisas, compreendendo mais assertivamente as consultas dos usuários.

 

A partir de então, o buscador entende melhor não só as palavras-chave, como também a intenção da busca, de forma a apresentar os resultados mais adequados a esses objetivos. Para isso, o sistema passa por três etapas:

 

  • leitura de probabilidade: quando é feita uma análise dos resultados mais prováveis;
  • compreensão gramatical: verificação do sentido da pesquisa e não apenas dos seus termos em separado;
  • acústica: entendimento das ondas sonoras da voz do usuário de acordo com a base de dados e interpretação de sua busca.

 

Diante dessas informações, já é possível sentir a importância do SEO, otimizando páginas do site para responder melhor às buscas por voz, como explicaremos a seguir.

 

A adaptação de conteúdos

Com o aumento dessas pesquisas, as palavras-chave devem ser mais completas, ou seja, longas. Isso porque não é comum abreviar termos ao falar, como acontece na digitação. É mais fácil os usuários digitarem “restaurantes sp” do que “restaurantes em São Paulo”, não é mesmo?

 

Por isso, as empresas devem adaptar os conteúdos de seus sites para utilizar mais palavras-chave de cauda-longa, que ofereçam respostas às perguntas frequentes, especialmente para pesquisas que costumam ser realizadas por smartphones, geralmente relacionadas a negócios locais. Para isso, pode-se analisar o Search Console e Google Analytics para descobrir termos que estão gerando tráfego orgânico, e guiar a edição de textos.

 

Os featured snippets, aqueles resultados no topo do Google com um resumo do conteúdo de algum site e um link para ele, estão ficando mais comuns, e é uma tendência de SEO. Geralmente, são esses resultados que dispositivos como o Google Home apresentam. Portanto, o produtor do conteúdo deve otimizar os artigos ao máximo para que sejam objetivos em responder aos questionamentos do usuário.

 

Se a empresa tem um estabelecimento físico, criar um perfil no Google Meu Negócio é, também, essencial para uma melhoria no ranqueamento, especialmente para resultados de pesquisas locais, como o exemplo que demos do restaurante.

 

Outra dica legal é criar uma página de perguntas e respostas e incluir dúvidas frequentes. Para isso, vale conversar com o time de vendas e fazer pesquisas de palavras-chave para inserir no conteúdo. Essas buscas podem ser feitas em sites como o Keywordtool, Answer The Public e o Planejador de Palavras-chave do Google.

 

As buscas por voz devem continuar a crescer nos próximos anos e, por isso, é muito importante que as empresas otimizem os seus sites, aplicando técnicas de SEO e marketing de conteúdo, para que suas estratégias digitais estejam atualizadas e continuem atraindo tráfego orgânico. Assim, as organizações que focarem em responder as dúvidas dos usuários deverão prosperar e obter melhores resultados.

 

Você quer saber mais sobre SEO e marketing digital? Então, inscreva-se agora em nossa newsletter!

 

Ricardo Abellan About the author

Head de Estratégia e Resultados da Agência GDM

No Comments

Leave a Comment: